02abr16 - Tubarão: População sofre com falta de abrigos em paradas de ônibus

01/04/2016 08:51
A Cidade Azul vive um verdadeiro dilema em relação aos abrigos de ônibus. Basta percorrer algumas ruas que logo pode se observar abrigos totalmente quebrados, ou mesmo a ausência deles, deixando a população sem proteção da chuva e do sol. Por meio de requerimento o vereador Gelson Bento (PP) solicitou ao executivo que informe quais empresas que já foram credenciadas para firmar parcerias para construção, reforma e manutenção dos abrigos para passageiros nos pontos de ônibus em Tubarão.
O edil se refere à aprovação da Lei nº 4256, de 16 de Julho de 2015 que autoriza o Poder Executivo Municipal a realizar credenciamento para firmar parceria com pessoa jurídica para construção, reformas e manutenção de abrigos de passageiros na cidade de Tubarão e que até agora não se tem conhecimento da aplicação da referida Lei. João Fernandes (PSDB) ressaltou na segunda-feira (28) que esteve reunido com o secretário municipal de Gestão, Ricardo Alves falando sobre alguns abrigos de ônibus na comunidade da Guarda Margem Esquerda. “O Ricardo falou que a comunidade poderia fazer esse abrigo de ônibus, só que eu pedi a ele uma autorização escrita, num primeiro momento ele disse que poderia, só que depois não quis assinar o documento. Está faltando na cidade de Tubarão é vontade de fazer, pois o município tem condições de fazer parcerias com empresas. O que não podemos mais é ver crianças em frente às escolas, como essa última semana que foi uma semana de chuva, com a pastinha na cabeça para se defender da chuva”, vocifera o parlamentar.  Gelson Bento lembrou que quando a lei foi aprovada, até teve uma empresa no bairro São Martinho que se prontificou a fazer o abrigo. “Me parece que foi a Emetu, que se prontificou, a procurar outros comerciantes e empresas para iniciar a obra, sem custo nenhum para prefeitura”, conta Gelson. João Fernandes informou que na Guarda Margem Esquerda, tem dois abrigos de ônibus caídos no chão há mais de dois anos. “Em dois anos nós não conseguimos fazer um abrigo de passageiro ou ter uma parceria”, lamentou. Para o vereador Nilton Campos (PSDB) esse assunto deveria fazer parte da licitação da concessão do transporte público, que não foi feita desde final de 2012. A empresa ganhadora da licitação seria a responsável em fornecer os abrigos de ônibus.  “O que nós fizemos aqui na câmara foi deliberar uma lei para que pudesse ser feita as parcerias. Nós solicitamos há mais de dois anos ao executivo que nos fornecesse os locais e o padrão, o modelo, porque nós não podemos fazer abrigo em qualquer lugar, quem define o local é o executivo. E vários vereadores aqui se comprometeram a ir atrás das empresas parceiras, como foi feito no bairro São Martinho, onde a Cergal, Vipel e a Móveis União construíram os abrigos. Só que não demos sequência exatamente por isso, porque o governo sequer nos deu a relação dos locais que poderíamos implantar esses abrigos de passageiros. No São Martinho, tem três belos abrigos, e dois de uma forma e outro abrigo diferente”, citou Campos. 
 
Modelo fabricado pela empresa Vipel no bairro São Martinho

—————

Voltar



Crie um site com

  • Totalmente GRÁTIS
  • Design profissional
  • Criação super fácil

Este site foi criado com Webnode. Crie o seu de graça agora!