04jun11 - Comunidade (por Munir Soares)

03/06/2011 16:26

 O SHERIF ROBSON KID

Quase hora de fechar. Noite de sexta-feira. Na lanchonete do Aurélio (ex-Big-Ben), os derradeiros fregueses curtiam a saideira, brinde a mais um final de semana, que se iniciava. A praça do Rosário estava silenciosa. Um carro estaciona do outro lado da rua. Três homens saem do veículo e encaminham-se para a lanchonete. Um deles fica na porta de entrada, outro, encosta-se na parede, ao lado do sanitário, enquanto o terceiro, mais jovem, dirige-se ao balcão. Um dos indivíduos era de cor branca, corpulento, com escorpiões tatuados nos braços. O que ficou na entrada, negro, tinha uma enorme cicatriz no rosto. O terceiro, aparentemente mais jovem, tinha a cabeça raspada.

O clima ficou tenso, gerando uma atmosfera de medo. Momentos antes, a TV, em seu noticiário jornalístico, falava de gangues que assaltavam, bares, lanchonetes e similares, ao final do expediente, de olho na féria do dia.

___ Dois conhaques, pediu o “carequinha”.

___ Não sirvo bebida alcoólica a menores, além do mais temos uma autoridade, aqui, hoje. Disse o proprietário Aurélio, olhando de esguelha para o Robson, da Floricultura Amboni. 

Robson sentiu a responsabilidade, apesar da baixa estatura, encostado ao balcão, na ponta dos pés, esticou o pescoço, estufou o peito, tentou encolher a barriga, e levou uma das mãos à cintura, como um sherif, pronto para sacar.

O homem das flores estava a fim de distribuir “balas”... Robson Kid em ação.

Alvinho Sebolt, discretamente, enfiou seu rico dinheirinho, no sapato, mas seu genro, Alessandro, recém chegado de Itapema, não teve como “contrabandear” a carteira. Dizem, que até rezou. O infortúnio aproxima-nos de Deus. Pediu ao Santo Onofre, padroeiro dos pinguços, que lhe mandasse uma “SKOLta” policial...

Enquanto o conhaque era sorvido, vagarosamente, passando de mão em mão,ou de boca em boca, Robson Kid, segurando um litro de White Horse (sherif que se preza não dispensa um “cavalo branco”) embrenhou-se cozinha adentro, e sumiu. Atacaria pela porta da frente, ou ligaria para o “Disk-Cavalaria” pedindo reforço?

___ Ou, teria ido preparar arranjos de flores, para o enterro dos amigos?

Os três indivíduos homens beberam, pagaram, e partiram. Alívio geral.

___ Mais uma saideira!  Brinde da casa, porém, com as portas fechadas.

___ Cadê o Robson? 

___ Foi pra casa, pulou o muro, e fugiu. 

___ Impossível. Não havia escada. Como alguém, rechonchudo como ele, escalaria um muro de dois metros, e mais 50 centímetros de grade, com arame farpado?

Alessandro, já com o patrimônio garantido na carteira, filosofou:

___ Medo é como Red Bull, lhe deu asas...

Robson Kid reapareceu em seguida, sem o cavalo branco, de revolver na mão. Arma de brinquedo do filho, e com as espoletas fora da validade...

 

O FREGUÊS SEMPRE TEM RAZÃO

Comer fora, com a família é realmente, muito gostoso, pena que ainda não seja um privilégio de todos. Naquele domingo, após o almoço no restaurante, o cidadão chamou o garçom, e pediu que embrulhasse tudo o que sobrara. Encomenda do cachorrinho da patroa, ele adora filé à parmegiana, macarrão e maionese de atum Cão com pedigree tem hábitos alimentares requintados. Antigamente, a expressão, “levar comida para o cachorro”, era uma metáfora utilizada para levar as sobras, coisa que gente fina jamais faria. Brega. O freguês falou com tanto carinho no cachorro da madame, que o Jorge, garçom experiente, acreditou mesmo, que o resto da refeição era para o cãozinho. Mandou colocar tudo num saco plástico, “PF” canino. Na mesa, foi a maior gozação.

Se o garçom for o Jorge, por favor, para evitar surpresas, peça tudo em “embalagem para viagem”...

 

FESTA DE SANTO ANTÔNIO DOS ANJOS

Começou, esta semana, mais uma festa de Santo Antônio dos Anjos, padroeiro da Laguna. Além das tradicionais trezenas, a agenda profana, promete grandes atrações que deverão atrair a atenção de um bom público, durante todas as noites. O festeiro Edésio Joaquim, com faro de boto, ao saber que a Polícia Ambiental teria apreendido um barco com tainhas, tratou de conseguir uma parte, a ser utilizada nos almoços beneficentes da festa do padroeiro.

 

SEMANA CULTURAL

Tomo a liberdade de oferecer uma sugestão à primeira dama do município, jornalista Denise Pegorara: Uma feira de livros no jardim Calheiros da Graça. Este ano, por exemplo, o tema central seria a participação do LOBO nas Histórias Infantis. Nas quatro entradas do jardim, entre as palmeiras, seriam montados os portais dos 4 lobos das histórias (3 Porquinhos, 7 cabritinhos, Chapeuzinho Vermelho e Pedro e o Lobo). Artistas como Tiago Santiago e Cida Milezi, que são ótimos em teatro na praça, elaborariam textos para interagir com a criançada. A Gincana “Era uma vez” aconteceria dentro da própria praça, com distribuição de muitos livros. Crianças poderiam, a critério da cada uma, usar trajes alusivos às estórias do tempo da Carochinha.

 

MERENDA ESCOLAR

Capítulo de hoje: Vidro na carne moída.   

No princípio era a sopa. Fartura alimentar, sem complicações. A prioridade era encher a pança, matar a fome, e impedir que o aluno “matasse” a aula, em busca de pão. Novos tempos. A horta escolar é desativada. A merendeira cede lugar à nutricionista. A nova merenda seria balanceada, proteínas, carboidratos, gorduras, vitaminas, sais minerais, três porções de frutas por semana, tudo de acordo com o Menu do Programa Nacional de alimentação escolar. Gororoba suficiente para suprir 20% das necessidades nutricionais diárias da criança.

Na prática, o tal cardápio ganha outros temperos. Com a merenda privatizada apareceram os efeitos colaterais: falta de higiene, comida estragada, superfaturamento na compra dos produtos, aliás, de péssima qualidade, e fora do prazo de validade, etc. Num determinado estabelecimento escolar, com base numa denúncia, a irregularidade foi comprovada. Existência de vidro, na carne moída.

Imediatamente, foi instaurada a “CPI da Colher”, que só não foi adiante porque os alunos pediram o arquivamento, com alegação de que, tudo estava de acordo com o currículo escolar.

Um grupo de jovens estava frequentando um curso intensivo de candidatos a FAQUIR e naquele mês a prova era, comer almôndegas recheadas com vidro moído. Pelo menos, desta vez, a merenda escolar não foi a vilã da história.

 

NOTÍCIAS DA TERRINHA

Inaugurações: No hospital Senhor Bom Jesus dos Passos tivemos a inauguração da sala de Digitalização dos serviços de Radiologia, da nova Recepção principal do nosocômio e do Centro de Diagnóstico Especializado (Incore) Dr. Aurélio Pinho Rótolo. No local, serão disponibilizados exames cardiológicos, endoscopia digestiva, e exame de Eletroencefalografia, parceria com os médicos Silvia Machado Abreu, Cláudio Hoffmann Junior, Fernando Oliva Fonseca e Luiz Moraes dos Santos.

No mesmo Centro funcionará o serviço de Testes da Orelhinha, cujo equipamento foi adquirido pela “Associação das Voluntárias Mamãe Bebê”...

Dr.Aurélio estava lá, com toda a família, esposa, filhos, genro e a amiga LÚ. Dr.Aurélio dedicou mais de 40 anos de sua vida ao nosso hospital. Clínica geral, obstetra, cirurgião, anestesista, no seu caso ainda fazia as radiografias, aparelho adquirido às suas expensas instalado em seu consultório e posteriormente, doado ao nosso hospital. Dr.Aurélio estava feliz. No abraço aos médicos mais jovens, como dr. Silvinho e dr. Airton Moraes deixou transparecer a emoção. Estava em casa.

Surpresa da noite: a atuação da oradora Maria Antônia Campos Rótolo, esposa do homenageado. Com voz clara, serena, pausada, agradeceu a homenagem, e referiu-se, orgulhosamente, à atuação do marido, como profissional da medicina, e como esposo, pai e amigo. A filha, Vera, em seu discurso, rendeu-se às lágrimas. Sessenta anos de matrimônio. Um casal que, indubitavelmente, combateu o bom combate.

 

IDA E VOLTA

Dra. Maria Antônia diz, que o marido, Dr.Aurélio, atualmente, só sai de casa, empurrado. Depois que sai, só retorna, arrastado.

Regina dos Santos, presidente do Conselho Administrativo do Hospital, discreta e eficiente, falou das conquistas, das metas e da necessidade, cada vez mais urgente, da implantação da nossa UTI, sem a qual, em muitos casos, o trabalho dos médicos ficará incompleto. Agradecimentos ao Governo do Japão e à CEUSA – Cerâmica de Urussanga. É o conhecido “Manequinha do Nelma” deixando sua digital em mais um empreendimento social da Laguna.

 

NA ONDA DA SAÚDE

Secretária Tanara Cidade anuncia a implantação da Clínica, para atendimento às crianças e gestantes. Local: Ao lado da Rádio Difusora, onde já funcionou a Secretaria Municipal da Saúde.

—————

Voltar



Crie um site com

  • Totalmente GRÁTIS
  • Centenas de templates
  • Todo em português

Este site foi criado com Webnode. Crie um grátis para você também!