12mar16 - Orleans: Secretário Aurivam ataca vereadores e recebe o troco com juros e correções

11/03/2016 09:50
A sessão ordinária da Câmara de Vereadores de Orleans realizada na segunda-feira (7), foi pautada na defesa dos vereadores em relação às críticas do secretário de Saúde, Aurivam Simionatto, em entrevista dada no último sábado (5) na Cultura FM de Orleans, no programa comandado por Gelson Padilha. O secretário foi bombardeado pelos vereadores de oposição:
 
 
Cristian Berger (kiki):
“Ele falou na rádio que eu o estava criticando, não, só mencionei aqui nessa casa que acho que um secretário, deveria ser alguém da área, por exemplo, como ele é secretário da saúde eu creio que um advogado não seria a pessoa mais indicada para estar lá. Igualmente se eu fosse convidado para ser secretário da educação, do esporte, da saúde, eu não teria condições nenhuma, poderia fazer, mas não faria um serviço bem feito. Porém se me convidassem para trabalhar na área de planejamento e projetos é uma coisa que eu gosto e sei fazer. Outra coisa que ele comentou na rádio foi que eu pedi um favor para ele. O favor não foi para mim, foi para um funcionário meu que está desde o dia 25 de janeiro precisando fazer uma cirurgia num tendão do braço e até agora não foi atendido. Pobre é assim, quando não tem dinheiro não tem vez”.  
 
 
João Tezza Francisco (Dão)
“O secretário comentou na rádio que os vereadores que trabalharam para o Secretário de Saúde do Estado, João Paulo Kleinubing não conseguem uma audiência com ele. Quero dizer que eu falei com o João Paulo no sábado e hoje falei por duas vezes com o Secretário de Estado. Ele me disse que a partir do dia 14 ele deve vir assinar um convênio em Orleans. Quero dizer para o secretário que sou oposição a esse governo que está ai, não estou do lado deles, sou contrário, embora do mesmo partido, mas não posso defender um governo que diz que a Câmara gasta demais. Na minha gestão sobraram R$ 200 mil, a Câmara não pega metade do que deveria pegar, trabalha com muita seriedade, honestidade, todos os presidentes que passaram por aqui estão fazendo uma economia máxima. Hoje não conseguimos nem comprar  bolacha, só o cafezinho e a água, diferente de outros setores da prefeitura que fazem festa toda hora. Eu fiquei trinta dias como prefeito, um ano na Câmara, estou completando meu segundo mandato, e não tenho nenhum processo judicial, nenhum processo crime contra a minha pessoa, diferentemente de vários secretários e assessores”.         
 
 
Mário Coan:
“A câmara de vereadores, embora tenha direito de pegar 7% da receita corrente liquida, isso é constitucional, não vem fazendo isso nos últimos anos. Quero dizer para o secretário que não entende de saúde, mas é advogado, acredito que entenda de direito, de que atacar um vereador ele até pode, agora quando ataca uma instituição, está ferindo a constituição. Eu não faço parte dessa administração e nem quero participar, mas dou a minha contribuição. Quando eu vejo que o secretário não tem capacidade ou competência para entender de saúde, vive dizendo que precisa da ideia de todo mundo, quem precisa somente da ideia dos outros e não tem ideias próprias tem dois problemas: Um é incompetência para estar no cargo que ocupa e outro é a alienação. Dizer também que quando uma pessoa se refere a outra pessoa como um câncer da cidade, talvez essa pessoa que falou não sabe o que é um câncer, eu tive uma irmã que morreu de câncer, minha mãe morreu de câncer e constantemente atendo pessoas que sofrem dessa enfermidade e é muito triste. O Henry Ford, o dono da Ford que todo mundo conhece, ele dizia que deve se colocar a pessoa certa no local certo, para ter o atendimento certo. Nunca antes na história desse município nós tivemos profissionais, servidores públicos, administradores públicos envolvidos em investigação do Gaeco. Então eu pergunto: Onde é que está a honestidade? Onde está a moral? Quem não tem moral não governa”.
 
 
Osvaldo Cruzetta (Vá)
“Em nenhum momento essa casa faltou com o respeito com qualquer secretário que seja ou com o prefeito municipal. O direito do vereador é de fiscalizar também, não é só legislar, nós temos que legislar e fiscalizar o executivo, esse é o dever do vereador, mas me parece que quando se fala em fiscalizar têm pessoas que se revoltam de tal maneira que não se entende o porquê tanto desespero. Eu questiono aqui o leilão dos equipamentos feito há poucos dias. Nenhum vereador sabe quantos equipamentos foram vendidos, para quem e nem por quanto foram vendidos. Também não sabemos o que fizeram com o dinheiro que foi arrecadado. Nada foi divulgado. O secretário disse na entrevista da rádio que a folha de pagamento está muito alta e que não se tem recurso para investimento. Ora... se não tem recurso para investimento é porque tem muita gente trabalhando, inclusive em cargos comissionados que são cargos políticos. Se os comissionados fossem demitidos, sobrariam recursos para repassar os R$ 30 mil por mês para a Fundação Hospitalar Santa Otília que desde o final do ano não recebe esse valor da prefeitura. Secretário, com essa arrogância você não vai amedrontar ninguém nessa casa, pois somos defensores do povo, diferente de quem é nomeado secretário pelo prefeito. A hora que o prefeito achar que não serve mais demite, como demitiu a secretária porque tinha o coração muito bom, e agora colocou um coração duro no lugar, será que esse é o caminho? Fui prefeito, vice-prefeito, quatro vezes vereador, agora digo aqui com muita honra, não estou respondendo nenhum processo crime por ter assumido todos esses cargos no município de Orleans, diferente de secretários, de funcionários que respondem processo crime por formação de quadrilha, por desvio de recurso público. Inclusive esse secretário responde processo em Laguna, e também responde três processos crime aqui em Orleans. Agora não venham para cá querer colocar a culpa na Câmara por aquilo que não fizeram”.
 
 
Pedro João Orbem
“Já que o secretário e o prefeito falaram que os vereadores não estão ajudando a atual administração, quero dizer que todos nós, todas as bancadas estão trazendo dinheiro de subvenções. Nós estamos aqui sempre dispostos a ajudar, para trazer recursos. Se a gente fosse avaliar a má administração deste governo não era nem para trazer dinheiro, já que os nossos pedidos de informações, não são respondidos pelo executivo. Eu tenho quatro mandatos de vereador, sou novo aqui na presidência, sempre respeitei todos os prefeitos que passaram, sempre votei a favor do que é de interesse do povo. Mas vejo que esse governo não tem credibilidade nem de nós vereadores nem da população, porque muitas coisas erradas estão acontecendo, o Gaeco esteve ai prendeu várias pessoas e nenhuma atitude se tomou”. 

—————

Voltar



Crie um site com

  • Totalmente GRÁTIS
  • Centenas de templates
  • Todo em português

Este site foi criado com Webnode. Crie um grátis para você também!