Dentista exonerado do PSF em Orleans volta a atacar Lussa Librelato e intima que peça desculpas na tribuna da Câmara

16/07/2010 16:22

 O dentista Paulo Roberto Bertoldi, que na semana passada, na tribuna da Câmara Municipal de Orleans, desmentiu o vice prefeito José Carlos Librelato, o “Lussa”, voltou a carga e, através de e-mail, explica melhor a situação ao Jornal A Crítica, nesta edição. Segundo ele, a ação que foi impetrada contra a Fundação Hospitalar Santa Otília, perseguição política e demissão de servidores tanto da instituição quanto do PSF, onde estava lotado, é visivelmente do Ministério Público com base em várias denúncias demonstrando que não há seriedade nas atitudes gerais do município. 

“Não é o Paulo Roberto Bertoldi o dono desta ação. Eu sou umas das vítimas e um dos vários denunciantes. Como não tenho o mesmo poder econômico que o Lussa e não sou natural daqui de Orleans, fica fácil achar um bode expiatório”, enfatizou. O vice-prefeito e presidente da Fundação afirmou que “eu disse na instituição? Eu era dentista do PSF, como poderia eu interferir no Hospital? Que eu disse que a fundação Hospitalar é mandada pelo Democratas, PMDB e PSDB? De onde ele tirou esta bobagem. Quero que mostre onde está na minha denúncia feita nesta Casa que é a mesma entregue ao Ministério Público, pois nem meu título eleitoral era daqui. Mas agora sim, é daqui. E pago meu IPTU do único bem que possuo”, bradou indignado...

Bertoldi ressalta novamente que não é o único denunciante desta ação e que, existem mais pessoas e exige as desculpas de Lussa na tribuna da Câmara. “Pois meu sobrenome vem de um pai que nunca foi político de carreira, atuando uma única vez como prefeito honrado e que não deu qualquer cargo, regalia ou benefício a filho ou parente. Sou professor universitário e dentista e minha irmã trabalha na Promotoria do Fórum de Bragança Paulista. Ele nos ensinou a trabalhar e estudar. Nunca admitiu sequer que fossem postas placas de homenagem com o nome dele. Isto é fato notório na minha região. E quando ele vê as sessões de Câmara na internet, comenta que aqui está parecendo o nordeste, terra de coronéis. O senhor Lussa falou em não perder tempo e estar produzindo. Interessante, pois minha produtividade como dentista era das mais altas todos os meses. E, aliás, sempre cumpri às 40 horas, prova é que não tenho consultório e trabalho também à noite como professor universitário, mestre há 11 anos. Não corri, venho sempre a esta casa mais que ele para saber o que está errado. Mesmo sendo coagido quando saio da tribuna, podem me ameaçar e mandar pessoas atrás, enquanto outros ficam beijando sua mão. Se o senhor Lussa tem sangue de italiano, eu tenho dos dois, inclusive de alemão teimoso”, desafiou.

Ele lembrou também o que ouviram na gravação do secretário Paulo Conti, as vagas garantidas por fisiologismo político. “Cito o doutor Alberto, que foi um geriatra que foi embora e tinha parceria na Clínica Priori e queria fixar-se no município. Um médico gentil e competente que atendia Pindotiba. Quanto a Receita Federal, para a informação do vereador Valter Orben, ela verifica sim essas irregularidades, de constar o nome do médico na lista do PSF e ele não atuar. Em 2002 fui chamado pela Receita Federal no escritório de Joaçaba (SC) estando com muleta, pois havia sofrido acidente, até descobrir que o furo era na Prefeitura de Zortea que não havia lançado no sistema do Sr. Paulo Conti que deixou escapar a verdade, mas o vereador Valter correu acudir a situação. 

Palavras do Sr. Paulo Conti de que é realmente é irregular. Vários Municípios fazem. O que é isso?”, questionou.

Dentista Bertoldi desafia: “Se o senhor Lussa tem sangue de italiano, eu tenho dos dois, inclusive de alemão teimoso”

 

—————

Voltar



Crie um site com

  • Totalmente GRÁTIS
  • Centenas de templates
  • Todo em português

Este site foi criado com Webnode. Crie um grátis para você também!