Enem pode sofrer alterações: Nova proposta é regionalizar o exame, acabando com as provas simultâneas

04/02/2011 20:57

 O Exame Nacional de Ensino Médio (Enem) é uma oportunidade para estudantes que desejam cursar a faculdade, mas não podem pagar. O Enem passou por crises no ano de 2010. Isso fez com que alguns alunos desistissem de fazer o exame, abalando a credibilidade do programa. Nem por isso a importância do exame foi reduzida. É o que conta Karine Rabello Mendes, estudante do 5º semestre do curso de Publicidade e Propaganda da Unisul.

 - Eu não desistiria do Enem porque para pessoas que não tem como pagar ele é uma forma de conseguir o passaporte para o Pro Uni e, consequentemente, para o futuro - comenta a Karine.

- O Enem é, ou foi, antes dessa confusão toda começar a acontecer, de extrema importância para o país, pois ajuda muitas pessoas que querem estudar - ressalta a estudante que prestou o exame em 2008, último ano em que ocorreu normalmente.

Para o jornalista e professor da Unisul, Khaled Salama, o exame do MEC é uma boa oportunidade para os estudantes. 

- É uma oportunidade e tanto. Optei por não fazer porque na época, em 2003, as vantagens ainda não estavam muito claras na minha cabeça - comenta.

 - Se fosse aluno de terceirão hoje, faria com certeza - conclui o professor.

 Agora é discutida uma nova proposta para o Enem. A regionalização do exame, o que acabaria com as provas simultâneas. Quem trouxe a proposta foi o presidente da Câmara de Educação Superior do Conselho Nacional de Educação, Paulo Speller.

 - As universidades federais podem contribuir muito. Minha sugestão é de descentralização do Enem, regionalização e parceria com universidades federais -  finaliza.

 O Colégio Dehon, em Tubarão, prepara os alunos durante todo o ano letivo para o Enem. O trabalho se inicia desde a 7ª série, e gira em torno da importância de se realizar o exame. Com os eventos do ano passado alguns alunos criticaram a posição do MEC, porém, mais de 90% dos alunos realizaram as provas.

 - Não tivemos problemas em relação a isso. Nossos alunos são instruídos da importância do Enem desde cedo - conta a Coordenadora de Ensino Médio, Geruza de Souza.

 Para o Diretor do Colégio Dehon, José Antônio Matiolla, a nova proposta pode significar uma melhora no sistema de organização.

 - É tudo uma questão de logística. Se regionalizar vai ajudar na organização, melhora tudo - afirma o diretor.

 - Mas não podemos afirmar com certeza, já que nunca trabalhamos com esse modelo - conclui a Diretora Adjunta do Colégio, Gisela Filippe.

 Agora é esperar as decisões do MEC e Inep em relação ao exame.

Professoras Gerusa (E) e Gisela (D), discutem a regionalização do Enem com o diretor do Colégio Dehon, José Matiolla

 

—————

Voltar



Crie um site com

  • Totalmente GRÁTIS
  • Design profissional
  • Criação super fácil

Este site foi criado com Webnode. Crie o seu de graça agora!