Orleans: Executivo envia pacote de projetos para a Câmara e vereadores prometem ampla discussão na próxima sessão

03/12/2010 19:15

 Depois de ser lido em plenário, durante a sessão ordinária de segunda-feira última (29), o pacote de projetos enviado pelo prefeito Jacinto Redivo, o "Tinto" reserva calorosa discussão entre os vereadores na próxima sessão dia 6 de dezembro. Pelo menos esse foi o entendimento do vereador Osvaldo Cruzetta, o "Vá" depois de ver retornar para apreciação daquela Casa Legislativa do projeto que cria o Núcleo de Apoio à Saúde da Família e que também cria cargos e pede contratação de pessoal para a Secretaria de Saúde. Ainda junto com essa proposição destaca-se a criação do Fundo Municipal de Cultura e também a inserção de Orleans no Consórcio Intermunicipal da Saúde da AMREC - Associação dos Municípios da Região Carbonífera, entre outros. Por outro lado, a presidente da Câmara, Berenice Bernardo Durante pediu que os vereadores e principalmente o líder do governo, Márcio Tezza, se mobilizem para evitar a extinção do estacionamento rotativo no centro da cidade. O vereador Osvaldo Cruzetta, preocupado com o pacote de projetos enviado pela administração municipal, praticamente às vésperas do recesso parlamentar, pediu a atenção e a presença dos vereadores nas reuniões das comissões que vão examinar as propostas do Executivo. Ele considera que os projetos são polêmicos e que existe a possibilidade de, inclusive, a convocação de assessores do prefeito, para um amplo debate, especialmente no que se refere o retorno do projeto de Lei que cria o NASF e pede contratação de médicos. "Temos que estudar com muita atenção esses projetos em especial o que pede a contratação de médicos. Vamos ter muito trabalho nas comissões pertinentes e, com certeza, o assunto deve gerar muita discussão", observou Vá.

Ainda durante a sessão, a presidente do Legislativo, a vereadora Nice, fez apelo aos vereadores para que se mobilizem para evitar que o estacionamento rotativo no centro da cidade não seja extinto. "Fiquei sabendo nesta semana que está para acabar o rotativo de Orleans. Existiam seis monitores e pelo que parece só três estão atuando e os outros já estão à procura de outro emprego. Pelo que me passaram, o motivo da extinção é por que não está gerando lucros, mas temos que ver o outro lado da questão, pois o estacionamento rotativo disciplina o nosso trânsito no centro de Orleans e beneficia nosso comércio", destaca. O líder do governo na Câmara, Márcio Tezza afirmou desconhecer que o estacionamento rotativo deva acabar e prometeu levar notícias ao plenário na próxima sessão. "Também concordo que o rotativo deva continuar, mas o comércio tem de dar sua parcela de contribuição", lembrou.

Vereador Vá: contratação de médicos - assunto deve gerar polêmica

Presidente Nice quer evitar que o estacionamento rotativo no centro da cidade seja extinto

Lider do governo, Márcio Tezza afirmou desconhecer que o estacionamento rotativo vai terminar

 

Presidente do legislativo orleanense disse que vereadores vão ficar atentos ao concurso da Secretaria da Saúde

 

Em pronunciamento na tribuna na sessão de segunda-feira (29), a presidente da Câmara de Vereadores de Orleans, Berenice Bernardo Durante, a "Nice", depois da manifestação do vereador Osvaldo Cruzetta, disse que os edis vão estar atentos se for realizado concurso para provimento de cargos na Secretaria Municipal de Saúde de Orleans, pois urge na Cidade das Colinas boato de que possam existir irregularidades no certame. 

Após procedimento do Ministério Público de Orleans, através do promotor Samuel Dal Farra Naspolini, ficou apurado de que há número excessivo de contratações temporárias na Secretaria. Além da renovação indevida de contratos semestrais que, em alguns casos, perduram há alguns anos, a solução para equacionar o problema pelo entender do executivo é a realização de concurso público, como determina a Constituição Federal permitindo apenas contratações por tempo determinado para atender necessidades também temporárias, de excepcional interesse público. Com a entrada do projeto encaminhado pelo prefeito Tinto, Nice afirmou que corre boatos na cidade de um possível favorecimento a determinadas pessoas que já estão trabalhando atualmente. "Gostaríamos de não acreditar que isso aconteça mais nós representantes do povo ficaremos vigilantes de olhos bem abertos para que o concurso aconteça com a maior lisura possível". Nice ainda ressaltou que, entre as vagas para os cargos existentes não será feito concurso público, como para auxiliar de saúde bucal,  onde já existem, inclusive, alunos formados pela UNIBAVE", alertou. O Executivo por sua vez enfatiza que não será feito concurso para essas vagas porque não existe lei municipal que regulamente a classe. "Lembro que já existe uma lei federal que disciplina a classe desde dezembro de 2003. Lei essa do Conselho federal de Odontologia", observou.

—————

Voltar



Crie um site com

  • Totalmente GRÁTIS
  • Design profissional
  • Criação super fácil

Este site foi criado com Webnode. Crie o seu de graça agora!