Orleans: Médicos da Clinica Priori vão à Câmara de Vereadores e disparam críticas contra secretário municipal da Saúde

18/06/2010 19:21

 

Mesmo quebrando as normas regimentais da Câmara de Vereadores de Orleans,  por entender ser um assunto de interesse coletivo e dos edis, além de ser de muita relevância e ser tema de muitas reclamações por parte da população, a presidente daquela Casa Legislativa, Berenice Terezinha Bernardo Durante, a “Nice”, autorizou os médicos diretores da Clínica Priori a utilizarem o espaço da Tribuna Livre na sessão ordinária da última segunda-feira (14). Diego Feijó e José Hamilton Bússolo detonaram com uma saraivada de críticas o secretário municipal de Saúde, Paulo Conti, tendo em vista que ele estaria contratando empresa de Criciúma para prestar atendimento de Radiologia e Tomografia aos pacientes locais. Os vereadores foram solidários aos comentários tecidos pelos dois profissionais e engrossaram o coro de reclamações tanto ao dirigente daquela Pasta como a administração do prefeito Jacinto Redivo, o “Tinto”.
Os médicos é que propuseram a utilização do espaço da Tribuna Livre, através de ofício, pois estavam desconfiados da atitude do secretário Paulo Conti em contratar uma clinica de outro município para atender aos pacientes daquela Secretaria em detrimento da empresa que está instalada em Orleans. Daniel Proença Feijó, um dos sócios da Clinica Priori justificou a presença, pois considera justo que fatos que estão ocorrendo na Secretaria Municipal de Saúde chamaram a atenção, uma vez que sua empresa está equipada e legal para prestar o atendimento que a Clinimagem, de Criciúma. “Me surpreendeu uma entrevista dada pelo secretário em uma rádio local onde afirmava que iria trazer empresas de fora do município para prestar atendimento do raio X na Fundação Hospitalar Santa Otília. Não entendemos o motivo dessa decisão se estamos com a clinica instalada na cidade e totalmente montada para prestar um melhor atendimento para a nossa população. Em nenhum momento fomos procurados por qualquer pessoa da Secretaria. Na segunda-feira, dia sete, o Paulo Conti, por volta das 14h30min, visitou a nossa clinica e pediu para ser atendido por um dos donos. Recebi ele e, na oportunidade, pediu documentações como se fosse um fiscal objetivando averiguar toda a documentação que tínhamos ou não. Questionei se ele estava cumprindo com tanto mérito e se dispunha de tempo para assumir outros cargos. Apresentei toda nossa documentação e muitos dos questionamentos mostraram estar ele desinformado, pois não soube responder, até mesmo porque da escolha de uma empresa de fora para prestar esse atendimento e não a nossa que está em plenas condições. Disse que recebera ordens do prefeito, apresentou documentos e questionei. Ou é perseguição ou a Secretaria é desinformada das clinicas atuantes no município. Também perguntei por que trazer a Clinimagem para montar o serviço se tínhamos condições de implantar no hospital e atender toda a população?”, observou o médico.

Diretores da clinica ameaçam ir embora de Orleans
 
No rol de lamentações do médico e sócio da Priori ainda falou que o secretário “estrangeiro” disse que não procurou a clinica local pela qualidade ser péssima. “É inadmissível que ele use o poder para determinar as coisas. Está querendo é deixar a população na mão e também está nos tirando o que é mais útil, que é o nosso crescimento. Acredito que exista algum interesse secundário ou beneficio próprio que essa pessoa está tendo e direcionando justamente para o Hospital São João Batista, onde fora funcionário e diretor. Depois foi ser secretário de Saúde de Criciúma e foi demitido pela sua incompetência e logo veio para Orleans. Isso demonstra total falta de atualização no município de Orleans. Se ele tivesse senso e buscasse tempo, que esta sobrando, iria buscar informações sobre o que o município tem”, acrescentou Feijó.
Ele também solicitou aos vereadores que tomem iniciativa para que isso seja barrado, pois fizeram investimento que outras clinicas tentaram em 30 anos e não conseguiram. ”Temos 16 especialistas de alto nível, entre psicólogos, psicopedagogos e nutricionistas e diversos outros, além de estarmos empregando a população da região e pagando os tributos.  Não temos siglas partidárias e o que queremos é dignidade e transparência, coisa que notamos não ser utilizada pela Secretaria. Venho em nome da comunidade solicitar que nos auxiliem nessa empreitada. Ouvi na Câmara que o município esta esperando que quebre 10 pernas para lotar uma van e levar para outro local para fazerem os exames. Isso é um absurdo”, lamentou.
Feijó também ameaçou de retirar seus equipamentos e levar a Clinica Priori para atender em outro município. “É necessário que vocês vereadores adotem medidas para se levar a sério a Saúde de Orleans. Não vamos nos calar por pessoas ameaçadoras. Estamos do lado da verdade e vamos lutar sem desistir de forma alguma”, reiterou.
Também o médico José Hamilton Bússolo, que é diretor técnico fez apresentação dos trabalhos que realizam na Clinica. “Temos equipamento tomografia instalado. Semana passada recebemos a visita de um físico e que forneceu laudo segurança radiológica. Não perdemos em momento nenhum para outros serviços de imagem. Já tivemos caso de um paciente que estava internado na Fundação Hospitalar Santa Otília e solicitaram minha avaliação. Neurologicamente apresentava paralisia de um lado do corpo e tinha dificuldade de memória e concentração. Foram feitos nossos serviços. E se mostrou a prova onde apresentou tumor extenso. Se fosse exame marcado pelo SUS, fora da cidade, levaria até três semanas. Fizemos no mesmo dia e o paciente foi hospital São José para fazer cirurgia e vai ficar aos meus cuidados na UTI”, informou Bussolo.
 
Vereadores se sensibilizam e dão razão para os médicos
 Após ouvirem a manifestação dos diretores da Clinica Priori, os vereadores ficaram estarrecidos com o que ouviram e se sensibilizaram com a reivindicação. O vereador Osvaldo Cruzetta, o “Vá” disse que faz parte do Conselho da Fundação Hospitalar e que não tinha conhecimento profundo sobre assunto. “Numa reunião sugeri que fizesse concorrência pública antes de firmar contrato com empresa de Criciúma. Não tenho nada contra ela. Agora, se o secretário tomou frente das negociações deveria ter procurado valorizar o que é nosso. Está acontecendo um desmando, uma vergonha essa discriminação. Sugeria ao secretario que se abrisse concorrência. Qual é o motivo que não fazem? Aparecem as empresas após a publicação do edital. O secretario está na pasta faz seis meses e o que ele sabe é pedir aos vereadores tempo e que os ajudem. Ajudar de que forma? Em vez de trazer mais médicos faz com que se afastem. Os exames somente são autorizados por ele. Será que ele tem toda essa representação em meio a nossa sociedade? Qual a aprovação que ele passou para assumir esse cargo importante? Qual foi o respaldo que ele teve? Tem é despreparo. Deve estar atendendo a saúde do prefeito ou de outras pessoas que o trouxeram para cá. Já estamos cansados de ouvir isso. Foi demitido por incompetência em Criciúma. Por que não procuraram a clinica Priori? Isso é uma baita sacanagem o que esta acontecendo com a nossa gente. Temos que ser justo a quem nos conduziu a nossa casa. Espero que o José Carlos Librelato faça aquilo que solicitamos na reunião, que é o presidente.
Também Mário Coan se associou às palavras do Vá e disse que conhece os profissionalmente. “O doutor Hamilton foi diretor técnico quando fui presidente da Fundação Hospitalar Santa Otilia. Lá já tem as melhores instalações e é simplesmente instalar. Isso é inadmissível. Chega a ser vergonhoso em não ter esse atendimento. Se gasta muito em saúde e não se investe nisso. Não sabia, mesmo sendo diretor operacional da Fundação”, enfatizou Coan. Também a presidente Nice, a vereadora Suzelei Padilha, a “Lela” e Antônio Dias André, o “Geada”, manifestaram o apoio aos médicos.
Pedro Orben bradou na tribuna para que a população e os seus pares na Câmara não esperem muito do vice prefeito e presidente da Fundação. “Não esperem nada do Lussa se for em favor do povo. Especialmente em saúde. Todos sabem disso. O povo fica em segundo plano. Ele esta a serviço e interesses de outras pessoas. A saúde em Orleans está mal. Não tem médico em Pindotiba e em nova Orleans a médica só foi uma vez. Reclamam que não tem médico para contratar e estão fazendo tudo para piorar. Estão mandando embora o que temos. Disse ao Walter Orben para ele falar menos e fazer mais. Ele só faz demagogia. Eles não fazem nada para o povo. Tá na hora de parar de cobrar dos vereadores. Tem de ter vergonha na cara. Compromissos que assumiram na campanha não fizeram nada”, ressaltou.

 

—————

Voltar



Crie um site com

  • Totalmente GRÁTIS
  • Design profissional
  • Criação super fácil

Este site foi criado com Webnode. Crie o seu de graça agora!