Orleans: Vereadores derrubam parcialmente veto do prefeito Tinto

01/04/2011 20:22

 Os vereadores de Orleans derrubaram parcialmente o veto do prefeito Jacinto Redivo, o “Tinto” às emendas apresentadas pelos edis no projeto que concede bolsas de estudos para universitários. Eles admitem que o valor possa ser até 1% do orçamento, mas não autorizam que a seleção dos beneficiados seja feita pela administração e sim pela Febave. O assunto já foi questionado em duas sessões. Segundo o relator do parecer, vereador Mário Coan, a Câmara ofereceu emendas e o prefeito as vetou. “Em partes vamos também assumir a culpa. A gente entende de que a partir do momento em que o Executivo elabora a peça orçamentária, se ele quisesse passar, por exemplo, R$ 500mil para entidades, ele já deveria ter previsto no orçamento para indicar a aplicação e a origem do recurso. Como isso não acontece e a gente trabalha como verdadeiros bombeiros, apagando incêndio, aparecem às demandas da sociedade, embora já existissem leis que garantissem essa transferência para a instituição de no mínimo um por cento dos recursos. Se o Executivo tivesse vontade deveria ter previsto no orçamento mais de 300 mil, já que afirma que a receita corrente liquida do município é de mais de 31 milhões de reais, isso sem contar com o Fundo Municipal de Saúde e o Samae”, observou. Os vereadores também continuam a cobrar mais ações da administração. A mudança da construção da creche que seria edificada na Coloninha, o prefeito decidiu mudar para o Bairro Nova Orleans. Foi alvo de críticas pelo vereador Osvaldo Cruzetta, o “Vá”. “Que ele construa a creche em Nova Orleans, tudo bem. Mas o povo da Coloninha tem que receber uma creche, mesmo que seja pequena”, destacou. Também o vereador Antonio Dias André voltou a reclamar das estradas do interior e pediu atenção para a que liga Taipa ao Mar Grosso; “Neste final de semana vai ter jogo na localidade e quem quiser ir lá vai ter que fazer a volta por São Ludgero. É necessário providências”, lembra. Ele também se mostrou preocupado com o transporte escolar em Pindotiba. “Os alunos que moram em Santa Clara são obrigadas a levantar as 6h30. Dali não leva 10 minutos de ônibus até Pindotiba. Só que as aulas iniciam às 8 horas. E às crianças tem de ficar na rua esperando abrir a escola. Estamos perto do inverno e é necessário que esse horário para pegar as crianças seja revisto”, pediu.

Vereador Osvaldo Cruzetta: “Que ele construa a creche em Nova Orleans. Mas o povo da Coloninha tem que receber uma creche, mesmo que seja pequena”

Vereador Antonio Dias André (Geada): Transporte Escolar - Absurda a situação dos alunos que moram em Santa Clara. Ficam esperando mais de hora na rua esperando abrir a escola 

 

—————

Voltar



Crie um site com

  • Totalmente GRÁTIS
  • Centenas de templates
  • Todo em português

Este site foi criado com Webnode. Crie um grátis para você também!