Relator da CPI da Saúde em Orleans acha estranha intromissão dos poderes

10/09/2010 18:55

O relator da CPI que investiga irregularidades na Secretaria Municipal de Saúde de Orleans, Mário Coan, em viagem a Minas Gerais e por telefone considerou estranha a posição da Justiça em conceder a liminar para a não apresentação do relatório que aponta os indícios de problemas naquela Pasta. Coan ressalta que isso é um golpe ao Estado democrático e a democracia uma vez que não são citados acusados e sim foi investigado o objeto das denúncias formuladas pela presidente da Câmara de Vereadores, Berenice Terezinha Durante, a "Nice". Mário Coan disse estranhar a atitude do procurador uma vez que a prefeitura não quis colaborar com a apresentação da documentação e quando o relatório está pronto para ser divulgado entram com pedido de liminar na Justiça. "Não posso acreditar que a Justiça tenha se manifestado dessa forma. Até porque o Ministério Público sequer se interessou em participar das reuniões, mas recebeu as nossas denúncias e faz investigação paralela", observa. O vereador disse que na próxima segunda-feira (13), durante a sessão ordinária da Câmara vai ser contundente em seus pronunciamentos e que o Legislativo está fazendo a sua parte. "Nossa função é legislar e investigar as falhas do Executivo. A partir do momento em que outro poder aparece para atrapalhar isso é estranho. Muito estranho, mesmo", observou Mário Coan.

Vereador Mário Coan promete ser contundente na sessão da câmara de segunda-feira (13)

—————

Voltar



Crie um site com

  • Totalmente GRÁTIS
  • Centenas de templates
  • Todo em português

Este site foi criado com Webnode. Crie um grátis para você também!