Sessão da Câmara de Vereadores de Orleans discute verba para Lions e Instituto Francisco Zomer

01/04/2011 16:08

 A tônica da sessão da Câmara de Vereadores de Orleans de segunda-feira (23) foi a aprovação ou não de projeto de lei que repassa recursos financeiros para o Lions Clube de Orleans e para o Instituto Francisco Zomer (IFZ). Desde o início dos trabalhos do legislativo, o assunto discutido e relatado por parte dos vereadores foi sobre a aprovação ou não do repasse de recursos para as entidades. A opinião foi dividida. O primeiro a fazer uso da palavra na segunda parte da sessão que é chamada de segundo expediente foi o vereador Mário Coan que relatou primeiramente os trabalhos realizados pelo IFZ. O instituto atende 453 alunos onde oferecem aulas de violino, teclado, piano, acordeom, bateria, aulas de inglês, biblioteca pública, entre outros serviços. O vereador que é presidente da Comissão de Finanças e Orçamento declarou que é inviável aprovar os dois projetos juntos e já havia alertado sobre “a falta de dinheiro e o executivo fez e é bom o pessoal do Lions saiba por que ele sem ter dotação orçamentária já estabelecendo que nós vereadores deveríamos votar contra o Lions porque semana que vem não podemos votar a favor do IFZ. Sou favorável ao instituto e por isto estou votando contrário ao Lions. Não sou contrário a instituição Lions, mas eu quero que a população entenda que já que se fala em interesse público, existem outros interesses públicos que precisam ser atendidos com mais urgência como construir a creche que o governo municipal prometeu na Barra do Rio Novo, dar condições dignas e de socialização para o povo desse local. Sou presidente da Comissão de Finanças e Orçamento e tive que escolher entre um e outro projeto e por convicção votei no IFZ que pelo menos é um trabalho que visualizo todos os dias”, finalizou o vereador. O vereador Osvaldo Cruzetta também falou na tribuna sobre a aprovação dos projetos do Lions e do IFZ. Ele também confirmou na tribuna que não há orçamento para os dois. “Ou nós votamos um ou votamos o outro. Vamos votar contra o do Lions e aprovar o do IFZ porque aqueles alunos não podem ser prejudicados. Fiz uma proposta para não deixar sem aprovar um cruzeiro para o Lions Clube e que estes valores fossem divididos entre outros clubes que também fizeram pedidos aqui na casa. Não é que somos contra o Lions. Queremos que o pão seja repartido”, afirmou Cruzetta. O vereador indagou “porque vamos aprovar R$ 50 mil para o Lions e deixar outras entidades sem nada que também solicitaram recursos para se manterem. O prefeito poderia chegar a um acordo e dar, por exemplo, R$ 20 mil para o Lions, R$ 10 mil para outras entidades que pediram”, disse. Osvaldo Cruzetta manifestou-se ser contrário a aprovação de recursos para o Lions já que não há orçamento para os dois projetos. “Posteriormente se o prefeito entender que deve mandar em acordo o projeto repartindo recursos para mais entidades que também reivindicaram, certamente vamos ser favorável. Não queremos cometer injustiças”, finalizou. O vereador João Teza Francisco defendeu o Lions Clube Orleans e disse ser favorável ao repasse de recursos a entidade. “O Lions é a maior entidade filantrópica do mundo fundada em 1917 e até hoje eu nunca vi um questionamento sobre esta entidade. Nunca ouvi falar em corrupção envolvendo a entidade e inclusive, foi o Lions Clube que participou de várias ações importantes para o município como a construção do Ginásio Homero Miranda Gomes, da Casa da Pedra, da creche da Santa Rita, da Apae, do Tênis Clube, entre outras ações”, explanou. A vereadora Berenice Bernardo Durante em seu depoimento expôs o belo trabalho que o Lions vem realizando na cidade e está preocupada com a falta de interesse na questão da cultura. “Os R$ 50 mil que foi descrito no projeto para a produção de um livro dos 50 anos do Lions vai divulgar a cidade de Orleans. Infelizmente Orleans está perdendo o título de cidade da cultura, mas a da curtura. Acho que as coisas estão mudando muito na cidade. Sou integrante de outro clube de serviço e como leonina sei o trabalho que é feito em prol do próximo e inclusive, os integrantes tiram dinheiro do próprio bolso para ajudar nos projetos desenvolvidos. Quem não conhece o trabalho pensa diferente. Quando a gente faz parte de um grupo desse, aprende ser solidário e vê de perto todo o trabalho social que é realizado”, afirmou a vereadora. Segundo ela, R$ os R$ 50mil seriam rateados para a construção de um monumento de granito medindo dois metros e 20 de altura contando toda a história dos 50 anos do Lions e a publicação de 500 exemplares do livro “Lions Clube de Orleans 50 anos” que contém 352 páginas. O vereador Clésio de Oliveira Souza segue a opinião dos vereadores Mário Coan e do Osvaldo Cruzzeta que os recursos sejam destinados a outras ações de maior necessidade do município. “Como já trabalhei na secretaria de agricultura sei da necessidade de mais maquinários para a secretaria por exemplo”,disse. A presidente da Câmara Suzelei Brighenti Padilha falou sobre a vinda desses projetos para o legislativo e pelo depoimento de vereadores o projeto não seria aprovado também com sua concordância. “Por eu ser presidente estou numa situação cômoda, mas eu vou me manifestar sobre este assunto e quando buscávamos a legalidade deste projeto, em concordância com o conselheiro do Tribunal de Contas ele me disse: vereadora em caso de aprovação dentro da forma como o projeto veio do executivo jamais deixaríamos que passasse. O projeto veio do executivo para nós com o intuito de repassar recursos para o Lions. Não tinha nada no papel explicando detalhadamente. Não havia um programa de continuidade. Temos que prestar muita atenção nos projetos que vem para a casa. Não queremos comprar briga. Votaremos com todo o gosto desde que esteja primeiro dentro da legalidade”, destacou a presidente.

 

—————

Voltar



Crie um site com

  • Totalmente GRÁTIS
  • Centenas de templates
  • Todo em português

Este site foi criado com Webnode. Crie um grátis para você também!