Tubarão: Denúncias de farra de diárias e de subvenções acirram campanha eleitoral na cidade

24/09/2010 18:27

 Aterrisou na imprensa local nesta semana uma carta aberta com uma série de denúncias da utilização de mau uso de verbas públicas por pessoas ligadas ao meio político que usufruem de forma leviana recursos dos cofres públicos. A missiva alerta a população da região e os órgãos fiscalizadores para que seja feita rigorosa investigação, especialmente direcionadas para duas instituições que receberam juntas em torno de R$ 319 mil e cuja aplicação estaria sob suspeita. Os representantes das entidades citadas se manifestaram a reportagem do Jornal A Crítica e culparam assessores do candidato a deputado estadual Alexandre Moraes por articularem um movimento para denegrir a imagem das instituições e das pessoas que, inclusive, tem recebidos ameaças via telefone e e-mails. Na denúncia consta que duas associações da cidade usaram da artimanha de possuir contatos e mediadores para usurpar dinheiro público, onde, somente em 2009, foram recebidos R$ 319 mil em subvenções sociais, recursos que deveriam ser utilizados em benefício da população, mas que fora, supostamente, desviado para outros fins.

Entre as entidades, a missiva cita a Associação Cultural da região de Laguna, cujo responsável é Wanderlei Vargas Fausto, que teria recebido R$ 84.800,00 para a realização de um mega evento no estádio Aníbal Costa, em 20 de dezembro do ano passado, o que não teria ocorrido. Na prestação de contas diz que o citado evento fora realizado naquele local, com gastos de publicidade em veículos de comunicação da região e contratação de equipamentos de sonorização. Só que membro da direção do Clube Hercílio Luz nega que tenha sido realizado e que nenhum jornal ou rádio divulgou, embora a empresa de publicidade mencionada nas prestações de contas ser de resposabilidade do publicitário Alessandro Neves, que também responde por o Jornal EXTRA, ex- Jornal de Bairro. "Somente com esses dados percebe-se que o evento é fictício com o único objetivo de desviar recursos públicos, cuja comprovação pode ser feita com a prefeitura, Corpo de Bombeiros, Polícia Militar, entre outros", aponta a denúncia.

 

 

Entenda a denúncia

Pela carta aberta recebida pela imprensa, a Associação Cultural da Região de Laguna, é presidida por Wanderlei Vargas Fausto que atuou na campanha de Tokarski e é ligado umbilicalmente ao deputado estadual Genésio Goulart onde Edson da Silva Junior, o "Junior Piocco" era lotado na Assembléia Legislativa e responsável por cuidar da distribuição das subvenções na região. Na denúncia ainda tem o alerta de que a referida associação possui endereço na residência da mãe do presidente.

Ainda aponta que a Associação Tubaronense de Músicos, cujo responsável é André Fregnani de Souza, namorado da irmã de Júnior Piocco, onde a sede em Tubarão fica numa casa que se encontra abandonada. Na carta denúncia estavam anexados vários documentos que se encontram em poder da direção deste jornal.

 

 

Citados nas denúncias se defendem e acusam cabos eleitorais de candidato

Wanderlei Vargas Fausto e Edson da Silva Júnior, ao serem procurados pela reportagem do Jornal A Crítica, se defenderam das acusações e dizem que se trata de perseguição política pelo fato de serem dissidentes da campanha eleitoral em favor de Alexandre Moraes e estarem apoiando a candidatura do progressista Joares Ponticelli para a Assembléia Legislativa. "O evento foi realizado no dia 24 de dezembro do ano passado no Dingo´s e não no Anibal Costa e os recursos foram aplicados conforme o projeto. A Secretaria da Fazenda, que é o órgão responsável pelo recebimento da prestação de contas não encontrou qualquer irregularidade. Isso prova que estamos sendo perseguidos. Estão nos difamando. Já registrei boletim de ocorrência na Polícia para apurar", observou Wanderlei Vargas Fausto. Segundo ele, o endereço da instituição está na residência de sua mãe por curto espaço de tempo uma vez que estão providenciando uma sede específica para a associação. "O deputado Genésio trouxe R$ 2 milhões de subvenções para a região, o deputado Salvaro R$ 3 milhões para Criciúma e o deputado Gilmar Knaesel cerca de R$ 900 mil para Laguna e ninguém falou nada. Agora, como estamos apoiando o Joares e não o Alexandre, a turma do candidato do PMDB está nos perseguindo", lamenta.

Júnior Piocco também se associa a defesa e diz que são notícias infundadas. "Na época desses acontecimentos não estava no gabinete do deputado Genésio. Trabalhava na Prefeitura de São José. Eu e minha família estamos recebendo ameaças e já registramos boletim de ocorrência na polícia. Já está descoberto o IP de um computador do bairro Dehon, de onde partiu as ameaças e essas denúncias mentirosas. Estão tentando denegrir a nossa imagem e a nossa honra por questões políticas. Isso tudo é um absurdo", defendeu-se.

 

—————

Voltar



Crie um site com

  • Totalmente GRÁTIS
  • Centenas de templates
  • Todo em português

Este site foi criado com Webnode. Crie um grátis para você também!