Tubarão: Floricultores reclamam de vendas irregulares no Dia de Finados

29/10/2010 19:33

 

Uma série de reclamações e protestos vem sendo feita por proprietários de floriculturas  de Tubarão quanto à venda sazonal, feita por ambulantes e supermercados, na véspera e no dia de Finados. Eles reclamam que pagam seus tributos ao município durante todo o ano, mas quando chega no período onde podem ter uma margem de lucro maior acabam obtendo prejuízos com a invasão de pessoas que praticam comércio irregular, sem alvarás provocando concorrência desleal com os comerciantes. A prefeitura, através da Diretoria de Normas Urbanísticas, da Secretaria de Desenvolvimento Urbano promete intensificar a fiscalização.
A provocação para o pedido de maior fiscalização partiu do comerciante Rogério Nunes da Silva, proprietário do Empório das Flores, localizado na rua 27 de Maio, nas proximidades do Cemitério Municipal. Ele buscou amparo junto à Câmara de Vereadores e pretende organizar uma associação entre os comerciantes do setor para melhor conseguirem o atendimento de suas reivindicações, principalmente neste período do ano, onde mergulham em prejuízos ao contrário de auferirem maiores lucros. “Pagamos nossos impostos corretamente o ano inteiro e quando chega à época em que podemos lucrar acabamos tendo são perdas. Assim fica impossível se ter uma melhor estrutura, contratar pessoas, gerando emprego e renda. O que acontece é que acabamos sendo prejudicados”, observa o comerciante. Rogério acusa a Floricultura Tio Patinhas, de Jaguaruna de distribuir em consignação o produto para supermercados, ambulantes e até em bares de Tubarão. “Olha, já vi flores sendo vendidas até em açougue. Conversamos com o gerente da Fazenda Estadual na região, o Pedro Hermínio, para que a fiscalização seja mais intensa, assim como a prefeitura e Câmara de Vereadores”, informou. Em seu comércio o preço do vaso de Crisântemo oscila de R$ 5,00 a R$ 10,00, dependendo de tamanho e arranjos.
A insatisfação continua grande por toda a cidade de Tubarão. O proprietário da Casa das Flores, localizada na Avenida Expedicionário José Pedro Coelho, na Margem Esquerda, Bento Vieira, questiona a venda de flores em Supermercados da região. “Não me preocupa o fato daquelas senhoras venderem flores nas proximidades do cemitério. O que não podemos admitir é que grandes redes de supermercados entrem na concorrência, exceto o Angeloni que não pratica esse tipo de venda. Onde está a Vigilância Sanitária que não se preocupa em fiscalizar, pois se trata de caso de Saúde Pública? Onde se viu misturar a venda de flores com alimentos. Elas recebem cargas de agrotóxicos e venenos e acabam se misturando entre gêneros alimentícios”, desabafa. Em seu estabelecimento os valores variam entre R$6,00 e R$ 10,00. Segundo ele, o mesmo preço praticado pelas demais floriculturas.
Luciana Mendes Marcos da Silva, proprietária da Floricultura Criativa, na rua Altamiro Guimarães, próximo ao Posto Santo Anjo, comunga com a gritaria e reclama dos prejuízos que absorvem neste período. “A gente trabalha o ano todo e quando chega nesta época a gente amarga os prejuízos. Floriculturas de fora colocam o produto em todos os cantos da cidade. A gente cuida das flores, trata e as mantém limpas enquanto esse pessoal vende de qualquer jeito. E nós, cerca de 15 floriculturas da cidade, investimos para sofrer prejuízos”, assegura a comerciante. Na Criativa, os preços de Crisântemos em arranjos custam de R$ 10,00 a R$ 14,00.

Prefeitura vai intensificar fiscalização durante o Dia de Finados

Sabedora das inúmeras reclamações dos floricultores locais, a diretora de Normas Urbanísticas da Secretaria de Desenvolvimento Urbano de Tubarão, Janaína Mendes Dandolini, garante que a prefeitura não está e tampouco será omissa no que se refere à fiscalização do comércio de ambulantes e também de quem não possui autorização para a comercialização de flores durante Finados. Informou que a municipalidade não fornece alvarás para o comércio sazonal em vias públicas, exceto para quem possui propriedade ou terreno para exercer a atividade.
“Todos os anos nos preocupamos com isso e a fiscalização é feita regularmente, em especial, no tocante às áreas públicas. Em caso de flagrar a ilegalidade, os fiscais apreendem os produtos. Na verdade atuam na fiscalização e autuam quem está irregular. Não permitimos esse tipo de ação e quem não possuir licença não tem permissão de comercializar produtos, sejam flores outros, fica restringida a atividade”, concluiu Janaina Dandolini.

 

 

 

Na Casa das Flores, Margem Esquerda, os valores dos crisântemos variam entre R$6,00 e R$ 10,00

 

 

Proprietários de floriculturas não se preocupam com as senhoras que vendem flores nas proximidades do cemitério. O problema são as grandes redes de supermercados que entrem na concorrência

 

 

Rogério Nunes da Silva, proprietário do Empório das Flores, localizado na rua 27 de Maio, quer criar uma associação

 

 

Na Criativa, os preços de Crisântemos em arranjos custam de R$ 10,00 a R$ 14,00

 

 

 

Proprietário da Casa das Flores, Bento Vieira: “Onde se viu misturar a venda de flores com alimentos?”

 

 

Estoque de flores é grande no comércio local

 

No Empório das Flores o preço do vaso de Crisântemo oscila de R$ 5,00 a R$ 10,00, dependendo de tamanho e arranjos

 

—————

Voltar



Crie um site com

  • Totalmente GRÁTIS
  • Centenas de templates
  • Todo em português

Este site foi criado com Webnode. Crie um grátis para você também!