Vereador da base governista de Orleans desabafa e diz que foi traído pelo partido na sessão da Câmara de Orleans

04/06/2010 19:39

A sessão da Câmara de Vereadores de Orleans foi atípica, na última segunda feira (31). O suplente de vereador Ronaldo Mazon, que substitui por 30 dias Zalmir Becker, em sua despedida foi à tribuna desabar e disse que foi traído pelo partido Democratas e pela administração municipal. Na mesma sessão, o vereador Mario Coan anunciou que nesta semana a comissão da Câmara que trata da CPI estará na prefeitura na quarta-feira próxima para analisar os documentos, garantindo que, embora a burocracia, não deixarão de avaliar e que tem a certeza de que as denúncias de irregularidades não são infundadas. Ronaldo Mazon manifestou toda a sua indignação por não ter sido agraciado sequer com cargo na atual administração, embora tenha feito cerca de 400 votos e contribuído para a vitória de Jacinto Redivo, o “Tinto” na ultima eleição. “Nesta minha ultima sessão como vereador quero expressar a minha total indignação pela traição que ocorreu pelo meu partido e  a pessoa do prefeito municipal. Fiquei de primeiro suplente e não é a primeira vez e nunca tive chance em cargo de administração. Só com o Valmir Bratti e só recebi mal agradecimento. Dei minha parcela de contribuição. E o pior não foi se eleger e sim ser traído por pessoas que se diziam meus amigos. E o meu a agradecimento foi com demissão. Eles me chamaram e tiveram a cara de pau de dizer vai com Deus. Acho que não se lembram dos meus quase 400 votos”, disparou. Ele também fez referências aos servidores que também foram traídos e que deram a cara para bater na campanha. “Outros que foram contra a coligação foram privilegiados. Quero dizer que na prefeitura existem seres superiores ao prefeito. Lá tem anjos do bem e anjos do mal. Fazem e ditam as regras. O que se vê hoje é um governo cheio de mentiras. Se fala muito sobre corrupção pelas ruas de Orleans e outra, dizem até que vão construir um teatro. Peças e temas não vão faltar. Vou até sugerir alguns  títulos como a mentira, a traição e a marionete, entre outros. Eles jamais conseguirão convencer o cidadão de bem. É muita mentira. E a mentira é a arma dos incompetentes”, observou.  Os vereadores Mario Coan e Osvaldo Cruzetta se solidarizaram com o colega que está deixando a vaga e enalteceram os trabalhos realizados pelo edil no tempo em que esteve como vereador. Ambos também dispararam farpas contra a administração sobre as situações em que esse encontram várias estradas enquanto que o vereador da base governista Walter Orben tentou apagar o incêndio alegando as constantes chuvas que impedem fazer os trabalhos, sendo torpeado em seguida pelos dois vereadores e também por Antônio Dias André, o “Geada” que reclamou da situação em que se encontra a estrada de Pindotiba. “Já que a pedra é de graça porque a prefeitura não coloca pedras nessas estradas”, disse Coan. Já Osvaldo Cruzetta, o “Vá” foi enfático. “Não adianta justificar o injustificável... quando não chovia já não faziam. Escutei a entrevista que o prefeito deu na rádio e disse que não tinha dinheiro para contratar 30 caminhões. Em Rio Laranjeiras nem de a cavalo vai dar de passar. Lá temos famílias isoladas. Daqui a pouco tem de usar mula”, sugeriu.

Suplente de vereador Ronaldo Mazon revoltado: “Dizem até que vão construir um teatro. Peças e temas não vão faltar”

 


(Osvaldo Cruzetta) Vereador Osvaldo Cruzetta sobre a estrada de Rio Laranjeiras: Nem de a cavalo dá para passar. Daqui a pouco tem que usar mula

Vereadores querem explicações da administração sobre beneficiários de cestas básicas e reformas de Casa
Os vereadores Vá e Coan também cobraram da administração municipal e, inclusive pedem por ofício, a relação de pessoas que foram beneficiadas com cerca de 360 cestas básicas e R$ 78 mil em reformas de casas que deveriam ser para carentes. Além disso, Cruzetta pediu para que as bolsas de estudos para os estudantes fossem repassados os recursos já que ainda a prefeitura não cumpriu com esse compromisso. Os edis ressaltaram que a prefeitura tem tratado com descaso as pessoas carentes e que precisam de auxilio. “Existem famílias que estão em área de risco e não são beneficiadas”, esbravejou Coan, sendo auxiliado por Vá e Geada na contestação contra a administração. Também foi anunciado na sessão de  que na quarta-feira a comissão da CPI estaria na prefeitura para começar analisar os documentos da CPI.

—————

Voltar



Crie um site com

  • Totalmente GRÁTIS
  • Centenas de templates
  • Todo em português

Este site foi criado com Webnode. Crie um grátis para você também!